Projeto de incentivo à leitura leva contação de histórias às escolas municipais

O projeto “Alimentando a Imaginação” foi criado pelo Grupo Risotolândia em 2016 e tem como objetivo estimular a leitura e o interesse cultural nos alunos das escolas atendidas pelo grupo em Curitiba, Araucária e São José dos Pinhais. A Risotolândia é a maior empresa especializada em refeições coletivas do Paraná e agora além de fornecer alimentos também apoia a busca por uma educação de qualidade. A ideia surgiu de uma parceria com o SESI e hoje é desenvolvida pela empresa através da Interstício Cultural, produtora que leva atores para contar histórias 4 horas por dia em dois dias da semana para alunos da rede municipal de ensino.
Neste ano as atividades iniciaram junto ao ano letivo e a melhora na aprendizagem já é notada pelos diretores, “Levamos contação de histórias, rodas de leitura e outras ações literárias para as escolas atendidas por nós, com o objetivo de incentivar o hábito da leitura nas crianças”, explica Paola Orlowski, coordenadora de comunicação interna da Risotolândia.

Além da infância 

O Grupo Risotolândia reforça a importância social do projeto que, além da contação de histórias, prevê ações que envolvem narrativas sobre culturas diversas, como a indígena e a afro-brasileira, valorizando a cultura como parte importante na formação social do País. 
Além disso, em novembro de 2016, o projeto teve uma ação direcionada para adultos, com participação na Semana Cultural da Educação de Jovens e Adultos promovida pela CEI Bela Vista do Paraíso, em Curitiba. Alunos prestes a concluir o ensino fundamental e médio, incluindo idosos, ouviram as contações de histórias promovidas pelo mediador Lucas Buchile, em uma ação muito divertida e gratificante. Lucas ressalta a importância de levar o projeto no contraturno escolar das comunidades carentes: “Esta foi uma ação ainda mais especial, tendo em vista que muitos desses alunos vivem sob vulnerabilidade social”, ressaltou. 
A Risotolândia pretende expandir cada vez mais o projeto, incentivando o hábito da leitura e formação cultural para o maior número de alunos possível, já que a receptividade dos alunos e a interação com as histórias dos livros tem sido muito positiva.