Ano letivo 2017: alguns motivos que você deve se preocupar para escolher a escola do seu filho


Com a aproximação do final de ano muitas escolas já estão se preparando para abrir as matrículas para 2017. Cabe aos pais a difícil missão de escolher uma instituição de qualidade e referência para seus filhos. Tanto para escolas públicas como para as particulares, a dica dos especialistas é que os pais fiquem sempre de olho nos serviços oferecidos, não só no que diz respeito à educação, mas também segurança, atividades extras e alimentação, por exemplo.

Aliás, nunca se falou tanto na relação entre educação e alimentação como nos tempos de hoje. Embora muitos não saibam, uma alimentação de qualidade, sempre saudável e balanceada é fundamental não só para a saúde, mas principalmente para o desenvolvimento das crianças. “Uma criança bem alimentada rende mais em sala de aula. O equilíbrio entre os alimentos estimula o raciocínio, evita o déficit de atenção e promove uma rotina mais favorável aos estudos”, diz Emanuelle Sekitani, nutricionista e coordenadora de atendimento do Grupo Risotolândia, empresa paranaense responsável pela alimentação de mais de 450 mil crianças todos os dias.

Além das escolas públicas de Curitiba, Araucária e São José dos Pinhais, no Paraná, a marca Risotolândia Serviços Inteligentes de Alimentação também atende escolas estaduais de Santa Catarina, além de unidades da cidade de Blumenau. Todas as refeições produzidas pela empresa - são mais de 550 mil todos os dias - são supervisionadas por nutricionistas e têm rigorosas certificações e qualidade e segurança. “Em alguns casos as refeições são produzidas na central da nossa empresa e transportadas até as escolas. Em outras situações, temos cozinha nas escolas e tudo é preparado diretamente na unidade. Independente do modelo, seguimos o mesmo padrão de qualidade nos nossos cardápios, sempre focando na saúde dos estudantes”, comenta Emanuelle. 

Outro diferencial de peso para que os pais fiquem de olho são os projetos de educação nutricional ofertados pelas escolas. “Eles são muito importantes, pois geralmente as crianças preferem comer um biscoito do que comer alface. Mas se eles entenderem os benefícios do alface para nosso organismo, passam a consumir de forma natural e com mais frequência”, explica a nutricionista. 

Além disso, nunca é demais visitar as escolas e ver de perto como funcionam estes diferenciais que certamente fazem a diferença na vida da garotada.