Alimentação saudável começa na infância

O número de crianças com sobrepeso ou obesidade tem aumentado de maneira significativa. Uma em cada três crianças brasileiras de 5 a 9 anos está acima do peso. A Organização Mundial da Saúde já fala em epidemia mundial de obesidade, que é um problema de saúde pública. O órgão também alerta para outros tipos de patologias em decorrência da obesidade, como diabetes, hipertensão e colesterol alto. Além disso, a doença pode levar à baixa autoestima, depressão e bullying.

Os hábitos saudáveis devem ser iniciados ainda na gestação, uma vez que os alimentos ingeridos pela mãe refletem diretamente no desenvolvimento do bebê. Após o nascimento, além da amamentação, é fundamental a introdução gradual de alimentos ricos em vitaminas. A dica é implantar ainda na infância horários e local adequados para cada refeição, com um cardápio equilibrado e atrativo, sem pular nenhuma delas ou negociar a troca de alimentos saudáveis por prêmios como doces e frituras.

A melhor maneira de incentivar os filhos é dando o exemplo. As crianças se espelham nos adultos e começam a imitar o que os vêem fazendo. Por exemplo, se você pedir para seu filho comer fruta, mas não tem este hábito, a tendência de ele recusar é grande. Por isso, o diálogo também precisa ser constante. Não basta obrigar ou restringir o consumo de algum produto e não explicar o motivo da decisão. Uma boa opção é preparar alimentos em casa com a participação dos pequenos e pedir a ajuda deles para organizar a mesa para as refeições.

Outro ponto essencial para a boa alimentação é o acompanhamento dos pais nas refeições dos filhos dentro e fora de casa. É preciso que saibam, por exemplo, o que as crianças estão consumindo durante o intervalo na escola. Além disso, é importante que estimulem as crianças a comer a merenda escolar, que passa por rigoroso controle nutricional. Isso evita a ingestão de produtos industrializados e contribui para o crescimento saudável.

Vale lembrar que uma lei estadual proíbe, nos serviços de lanches e bebidas, a comercialização de produtos que contenham quaisquer teores alcoólicos, refrigerantes ou sucos artificiais; balas, pirulitos e gomas de mascar; salgadinhos industrializados e fritos; entre outros. O que reforça ainda mais a necessidade de controle nas refeições que estão ao alcance das crianças. O Dia Mundial da Alimentação é comemorado na próxima sexta-feira. A data pode ser o momento ideal para mudar hábitos e iniciar uma vida saudável.